Início » Actualidade » Estudo sobre os impactos da liberalização dos direitos de plantação vitícolas

Estudo sobre os impactos da liberalização dos direitos de plantação vitícolas


	
Traduzir
01/06/2013 | arev

 

Estudo sobre os impactos socioeconómicos e territoriais da liberalização dos direitos de plantação vitícolas, Bruxelles, Bureau International AREV, PROFESSOR ÉTIENNE MONTAIGNE

- Há cerca de oitenta anos, França e Espanha instituíam regras de controlo das plantações das vinhas. A nível da União Europeia, com exceção de um breve período situado entre 1970 e 1976, a OCM-Vinho adotou “temporariamente” estas regras. A extinção definitiva destas regras, prevista no âmbito da legislação europeia da última reforma de 2008 para o 1.01.2016 ou o mais tardar para 2018, foi amplamente justificada, mas ao aproximar desta data limite, a pertinência da desregulação é fortemente posta em causa à escala europeia por um grande número de profissionais do sector e por representantes eleitos das administrações públicas locais e nacionais, os quais receiam um conjunto de consequências desastrosas. Ao instaurar tal decisão, não iremos abrir a caixa de Pandora da viticultura europeia ?

- Os membros da AREV decidiram enriquecer a reflexão estratégica através da realização de um trabalho científico para aprofundar a questão. Para o efeito, foi lançado um concurso internacional, posteriormente contratualizado com a Unidade Mista de Investigação MOISA de Montpellier, o qual é objeto do presente relatório (téléchargeable ci-dessous).

carregar ficheiros