Início » Resolucoes » Resolução da AREV aprovada por unanimidade sobre a luta contra a flavescence dorée - Chouilly - 17.04.2015

Resolução da AREV aprovada por unanimidade sobre a luta contra a flavescence dorée - Chouilly - 17.04.2015

Wednesday 22 Apr 2015

Le 22 Apr 2015 -

Resolução da AREV aprovada por unanimidade sobre a luta contra a flavescence dorée

 

Resolução aprovada por unanimidade pela Assembleia em 2015/04/17

 

A aplicação das medidas da diretiva 2000/29/CE a 8 de maio de 2000 tem que permitir enfrentar a introdução e a propagação de organismos prejudiciais aos vegetais sobre o território da União Europeia. No entanto, entre as doenças causadas por esses organismos, a flavescence dorée revela-se há vários anos ser um verdadeiro flagelo para uma importante parte da vinha europeia.

 

Perante a propagação rápida desta doença contagiosa dentro de numerosos Estados membros e perante as dificuldades que encontram os viticultores para combatê-la, a AREV considera urgente, tanto de um ponto de vista sanitário como económico, tomar medidas suplementares contra este flagelo de caráter epidémico e que tem consequências desastrosas para os profissionais da vinha.

 

Os maiores desafios encontram-se na salvaguarda das vinhas infetadas e na preservação das vinhas indemnes ao reforçar os métodos de deteção da doença.

 

Para esse efeito, a AREV pede à Comissão Europeia que adote iniciativas para

 

  • estabelecer um balanço das medidas de vigilância e de controlo da doença a nível europeu,

 

  • harmonizar a nível europeu as estratégias de luta contra a flavescence dorée e o seu agente vetor,

 

  • financiar programas de pesquisa no Oitavo Programa Horizonte 2020 :

 

  • sobre esta doença e os seus agentes vetores potenciais,
  • sobre a conceção de ferramentas técnicas de deteção, de luta e de redução dos impactos, e em particular sobre o estabelecimento de estratégias alternativas aos tratamentos químicos para controlar as populações de vetores,

 

  • estabelecer indemnizações para os viticultores, nomeadamente no âmbito dos programas nacionais de ajudas para o setor vitícola.

 

A AREV pede à Comissão que tome essas iniciativas dentro do mais curto prazo possível.

carregar ficheiros