Encontra-se aqui :Página de abertura do sítio > Actualités > Carta do Presidente / 4-10-2012
Carta do Presidente / 4-10-2012
Traductions disponibles : [ sl ] [ ro ] [ hu ] [ el ] [ cs ] [ bg ] [ es ] [ it ] [ en ] [ de ] [ fr ]


Exma Senhora Presidente, Exmo Senhor Presidente,

Desde a apresentação, no passado mês de março, do estudo científico do Pr.Montaigne – o qual nos confortou totalmente em nossa justa reveindicação que tem como objetivo a manutenção de uma regulação do potencial de produção ao nível europeu – para todas as categorias de vinhos -, eu informei-os regularmente das diversas ações que levamos a cabo junto da Comissão, do Parlamento Europeu, do Comité das Regiões e dos diferentes Estados membros.

Se por um lado conseguimos uma total identidade e o apoio dos três últimos parceiros institucionais, ficamos profundamente decepcionados com a Comissão Europeia que dispõe infelizmente do monopólio da iniciativa neste dossier.

Independentemente da afronta que o seu Diretor Geral se permitiu relativamente a nós aquando do 3° GHN em Palermo em que tive a honra de vos representar todos, a proposta de solução que aí foi feita (liberalização para todas as categorias de vinho exceto DOP e IGP) não constitui de forma alguma um avanço. De fato, a possibilidade para as AOP/IGP de gerir o aumento de suas superfícies através dos seus cadernos de encargos já tinha sido proposta em 2008 pela Comissão Europeia, em resposta a nossas objeções contra a liberalização dos direitos de plantação.

Esta última proposta da Comissão vem então claramente de encontro a todas as posições expressas desde há meses por quase todos os atores implicados e revela ou um desconhecimento profundo do funcionamento do mercado do vinho, ou uma vontade oculta de preservar o desregulamento total iniciado pela anterior Comissária. Demonstrar uma surdez tal relativamente ao pedido dos Estados produtores, das Regiões vitícolas – que são as primeiras a serem afetadas com esta política – dos profissionais de todos os países e do Parlamento europeu é inaceitável.

Para apelar ao sentido de escuta e de responsabilidade do Comissário Ciolos para encontrar uma solução viável para o futuro do setor vitícola europeu, considerei indispensável organizar em Bruxelas, antes da 4a reunião do Grupo de Alto Nível do dia 23 de novembro, um acontecimento mediático de grande envergadura no intuito de demonstrar a nossa vontade em sermos ouvidos nesse dossier crucial para as nossas economias regionais.

-  No próximo dia 7 de novembro, das 13h às 15h no Parlamento Europeu de Bruxelas

Um programa detalhado vai-lhe ser endereçado nos próximos dias mas desde já agradeço-lhe que inscreva essa data na sua agenda.

A sua presença pessoal nessa manifestação ao lado das organizações profissionais será para si e para todas as pessoas eleitas das regiões vitícolas implicadas, a oportunidade de exprimir perante a imprensa a nossa determinação na defesa dos direitos dos viticultores.

Estou perfeitamente consciente que o prazo é muito curto e imagino que talvez já tenha compromissos para essa data mas desde já agradeço-lhe que faça o máximo possível para estarem presentes ao meu lado no intuito de demonstrar a real mobilização das regiões europeias.

Aguardando uma resposta favorável de sua parte, queira aceitar, Exma Senhora Presidente, Exmo Senhor Presidente, os meus sinceros cumprimentos.

Jean-Paul Bachy Président